ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como SUSPEITOS e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

Esta página pode conter em seu conteúdo IMAGENS FORTES ou CHOCANTES para algumas pessoas. Se você é maior de 18 anos e tem certeza que deseja visualizar estas imagens, CONTINUE. caso contrário FECHE A PÁGINA.

São Francisco do Guaporé - PC e PM prendem autores de latrocínio do Sr. Justino(CRIME QUE CHOCOU A POPULAÇÃO) DIA 25 FEV 2013

Fonte: rotacomando.com.br - Em POLÍCIA - 09/03/2013 21:39:35 hrs

São Francisco do Guaporé - PC e PM prendem autores de latrocínio do Sr. Justino(CRIME QUE CHOCOU A POPULAÇÃO) DIA 25 FEV 2013

O crime de homicídio que chocou a população ocorrido no dia 25 de fevereiro do corrente ano, chamou a atenção pela barbaridade com que  a vítima sofreu antes da morte. A vítima justino da silva de 72 anos que morava sozinho e tinha deficiencias visuais e auditivas foi impiedosamente morto com agressões investidas na parte superior da cabeça com três pancadas que o levaram à obito.

Relembre o caso:



Justino da Silva, 72 anos, que morava sozinho, teve o corpo encontrado na manhã desta segunda-feira (25). O achado foi realizado na residência da vítima, localizada na Rua Airton sena s/n, bairro cidade baixa, em São Francisco do Guaporé/RO.

Segundo informações preliminares, os vizinhos perceberam a ausência do homem a cerca de 96h, e na manhã de hoje sentiram o mau cheiro que exalava da residência do vizinho onde avistaram um movimento de moscas. A policia foi acionada e chegando ao local, encontraram a porta do fundo arrombada e o interior da casa toda revirado e encontraram o corpo de Justino em um colchão no quarto.

Segundo  informações da policia técnica (perícia), o corpo da vítima apresentava dois cortes profundos na cabeça.

As policias Civil e Militar começaram um trabalho investigatório para a elucidação do homicídio que chocou a população de São Francisco do Guaporé.

Após oito dias de investigações os policiais da UNISP (Unidade Integrada de Segurança Publica) conseguiram chegar até os autores do crime, sendo que os acusados foram identificados como (Maciel Batista dos Santo de 19 anos, Juliano Szupka Santana de 19 anos e os menores W.L.S. de 17 anos e J.S.S. de 17 anos, na qual os envolvidos assumiram a autoria do crime, após depoimentos foi constatado que o crime não se tratava de HOMICÍCIO, más sim de um LATROCÍNIO (Roubo seguido de morte).

O FATO:

Segundo relatos de um dos envolvidos: o crime ocorreu na articulação total do agente Maciel Batista (alcunha anãozinho) no qual planejou o furto na casa da vitima, pois tinha a certeza que no interior da residência teria a importância em espécie de aproximadamente R$ 5.000,00 reais. Que na data do crime (23) de fevereiro os acusados após virem de uma festa (RAIZ SERTANEJA) por volta das 03hs da madrugada foram até o local do crime, onde dois dos elementos (MACIEL E W.L.S)  adentraram na residência pulando a janela, e os outros dois  desligaram o padrão de energia e em seguida entraram na residência.

DA MORTE:

O menor W.L.S que estava de posse de um pedaço de madeira investiu contra a cabeça da vitima que estava dormindo na cama, onde teve resistência da parte Justino na tentativa de levantar, foi quando o agente MACIEL mencionou “Dá-lhe mais uma paulada que ele dorme”, assim o infrator desferiu mas UMA que levou Sr. Justino a óbito.

DO ROUBO:

Após comprovarem que a vitima já estava sem vida, começou a procura dos R$ 5.000,00 reais, que segundo MACIEL estaria na residência, que o mesmo tinha essa certeza, porque dias anteriores presenciou o Sr. Justino contando o dinheiro e era amigo da vitima e frequentava a casa constantemente. Com alguns minutos de procura conseguiram localizar a quantia de R$ 3.000,00 reais em espécie  que estava no telhado da casa, diz Juliano.

A FUGA:

De posse da importância os elementos fugiram levando consigo a arma (Pedaço de Madeira) que foi jogado em um matagal próximo o local do crime. Onde eles não souberam informar o local exato.

DO COMBINADO:

O grupo depois da ação reuniu-se em um posto de gasolina para a divisão do dinheiro. E de como seria o sigilo do crime.

Todos foram apresentados ao Delegado de Plantão onde ficará a disposição da justiça

  • Compartilhe essa notícia
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Mais Notícias da Categoria: POLÍCIA