ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como SUSPEITOS e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

Esta página pode conter em seu conteúdo IMAGENS FORTES ou CHOCANTES para algumas pessoas. Se você é maior de 18 anos e tem certeza que deseja visualizar estas imagens, CONTINUE. caso contrário FECHE A PÁGINA.

Policial Militar aposentado foi preso pela PM e PC, acusado de abusar sexualmente da enteada desde os 7 anos em Rolim de Moura

Fonte: Alerta Rolim - Em POLÍCIA - 09/10/2021 22:04:00 hrs

Policial Militar aposentado foi preso pela PM e PC, acusado de abusar sexualmente da enteada desde os 7 anos em Rolim de Moura

Um Policial Militar Reformado (aposentado) foi preso na manhã da última sexta-feira (08), durante trabalho em conjunto das polícias Militar do 10º Batalhão e Civil, no município de Rolim de Moura/RO, acusado de abusar sexualmente da enteada desde os 7 anos de idade.

Após denúncias recebidas pela polícia de que a adolescente há anos vinha sofrendo os abusos deram-se início as investigações e posteriormente foi obtida a concessão de mandados de prisão e busca e apreensão, que foram deferidos pela Vara Criminal da comarca de Rolim de Moura.

Equipes da Polícia Militar e da Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher (DEAM) deram cumprimento às ordens judiciais. O militar foi preso e na residência, uma das armas encontradas não possuía o registro e foi devidamente feita a apreensão.

O suspeito foi encaminhado até a UNISP para registro de ocorrência policial e posteriormente foi encaminhado por uma equipe da Polícia Militar até o Centro de Correição da PMRO, na capital do Estado, Porto Velho, onde permanecerá preso à disposição da Justiça. De acordo com a polícia, as investigações acerca do caso continuam.

O nome do suspeito não foi relatado para resguardar a identidade da vítima.

Entenda

No Brasil, a Lei 12.015/2009 integra o Código Penal e protege as vítimas nos casos dos chamados “crimes contra a dignidade sexual”. Apesar da existência da legislação e dos órgãos protetores, parte das vítimas de abusos sexuais apresenta resistência em denunciar os agressores. Entre os motivos da omissão da violência, estão o medo (de ser julgada pela sociedade; de sofrer represália quando o agressor é uma figura de poder ou considerada pessoa de confiança), vergonha, burocracia das investigações e sensação de impunidade no julgamento dos culpados.

Segundo dados do Ministério da Saúde, a maior parte das vítimas de estupro é constituída de crianças e adolescentes, em torno de 70% dos casos denunciados. Os agressores mais recorrentes são membros da própria família ou pessoas do convívio da vítima.

  • Compartilhe essa notícia
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Mais Notícias da Categoria: POLÍCIA