ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como SUSPEITOS e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

Esta página pode conter em seu conteúdo IMAGENS FORTES ou CHOCANTES para algumas pessoas. Se você é maior de 18 anos e tem certeza que deseja visualizar estas imagens, CONTINUE. caso contrário FECHE A PÁGINA.

FAKE NEWS - Notícias falsas sobre a prisão de 27 apenados se espalha rapidamente nas redes sociais e causa terror à população e transtornos à trabalhadores

Fonte: comando 190 - Em Polícia - 06/02/2020 09:46:00 hrs

FAKE NEWS - Notícias falsas sobre a prisão de 27 apenados se espalha rapidamente nas redes sociais e causa terror à população e transtornos à trabalhadores

A facilidade de criação de canais para divulgação de informações na internet e a importância que as plataformas de comunicação e relacionamento ganharam atualmente vêm impulsionando um fenômeno da difusão das chamadas “fake News” (na tradução livre do inglês, notícias falsas).

 

Um exemplo marcante disso foi aconteceu durante todo o dia desta quarta-feira, dia 05, após 27 apenados terem fugidos do Presidio Agenor Martins de Carvalho, em Ji-Paraná. Toda hora, várias mensagens falsas caiam nos aplicativos de conversas e até mesmo na imprensa, principalmente nos grandes veículos da Capital.

 

Em uma delas, acabou causando grandes transtornos na vida de quatro trabalhadores que tiveram suas imagens postadas em grupos de WhatsApp e também na grande massa da imprensa, dizendo que eles faziam parte do bando que fugiu do presídio, sendo que na verdade eles são trabalhadores de um parque de diversão.

 

Em outro vídeo, junto a um audio, uma pessoa mostrava um trecho da Avenida Transcontinental, próximo a ponte, engarrafada com viaturas da PM circulando com as sirenes ligadas. Ao fundo, dava para ouvir um som parecido com tiros, mas na verdade não se passava de um acidente que aconteceu em cima da ponte e os supostos “tiros” eram as marteladas de um lanterneiro que estava trabalhando.

 

  • Compartilhe essa notícia
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Mais Notícias da Categoria: Polícia