ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como SUSPEITOS e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

Esta página pode conter em seu conteúdo IMAGENS FORTES ou CHOCANTES para algumas pessoas. Se você é maior de 18 anos e tem certeza que deseja visualizar estas imagens, CONTINUE. caso contrário FECHE A PÁGINA.

Cacoal – Quadrilha de estelionatários acusada de aplicar golpes em todo o Estado de Rondônia e em várias regiões do País é presa pela PM

Fonte: Alerta Rolim - Em POLÍCIA - 30/10/2018 21:44:51 hrs

 

Uma quadrilha acusada de aplicar golpes à pessoas em várias cidades do Estado de Rondônia e em outras regiões do país foi presa pelo Núcleo de Inteligência e Guarnição de Rádio Patrulha da Polícia Militar em Cacoal.

 

Inúmeras pessoas sofreram prejuízos financeiros ao se tornarem vítimas de golpes aplicados pelos acusados. O crime ainda continua sob investigação, e outras vítimas continuam aparecendo.

 

Segundo a polícia foram identificadas vítimas de estelionato em vários municípios do Estado de Rondônia; Porto Velho, Rolim de Moura, Ariquemes, Buritis, Urupá, Pimenta Bueno, São Felipe, Santa Luzia, Alta Floresta, além de vítimas em outros Estados, como; Bahia, Ceará, Piauí, Goiás, Paraíba, Pará, Acre e Roraima.

 

Ao todo foram presos 06 suspeitos, sendo que quatro deles foram autuados em flagrante delito pela Autoridade Policial. Outros dois, um homem e uma mulher foram indiciados e irão responder em liberdade.

 

Prisão:

 

O último golpe aplicado pela quadrilha foi no município de Pimenta Bueno, onde levaram um automóvel Toyota Corolla de uma vítima aplicando o golpe do envelope vazio. A Polícia obteve informações de que o veículo já havia sido vendido no dia seguinte no município de Cacoal. 

 

No dia 10 de outubro de 2018, após os trabalhos de investigações e graças a uma denúncia anônima, a polícia obteve informações a respeito dos suspeitos que teriam praticado o crime, os quais estavam em frente a uma Faculdade em Cacoal. 

 

Equipes da Polícia Militar foram até o local, vindo a abordar e prender os suspeitos, que foram encaminhados e apresentados na Delegacia de Polícia Civil de Cacoal, juntamente com alguns veículos suspeitos de ser proveniente de crimes de estelionato.

 

Parte dos integrantes da quadrilha utilizava documentos de identificação falsos. Eles foram identificados pela polícia como:
ROBERSON PEREIRA DO AMARAL, que se passava por DIEGO. 
EDER AVELINO FURTUNATO, utilizava documento falso em nome de JHONATAN.

RICARDO BASÍLIO DOS SANTOS, que se passava por EMÍDIO.
LEANDRO PEREIRA ROSSINI.

 

Crimes:

 

Segundo a polícia, os principais golpes aplicados pela quadrilha eram depósito do envelope vazio e cheque roubado ou sem fundo.

 

Todos os quatro suspeitos que foram flagranteados já respondem ou responderam por inúmeros crimes de estelionato em várias regiões do país.

 

Roberson, Eder, Ricardo e Leandro foram indiciados e irão responder por crimes de associação criminosa, estelionato e falsidade ideológica.

 

Roberson Pereira do Amaral é apontado pela polícia como sendo o chefe da quadrilha. O mesmo foi reconhecido em imagens de monitoramento de circuito interno de um estabelecimento comercial, onde passou cheques roubados em Alta Floresta D’Oeste. Roberson ainda era foragido da justiça do Estado de Mato Grosso.

 

Ricardo Basílio dos Santos também era considerado foragido da justiça do Estado do Ceará, e possuía dois Mandados de Prisão em aberto.

 

Utilidade Pública:

 

A polícia orienta a quem foi vítima de golpe e identificar algum integrante da quadrilha, favor entrar em contato com o Núcleo de Inteligência da Polícia Militar de Cacoal, através dos telefones: 3441-2810/3441-5580 ou comparecer a uma Delegacia de Polícia Civil mais próxima.

 

O que é e como funciona o golpe do envelope vazio:

 

Está muito popular ultimamente uma modalidade bem conhecida de estelionato, o golpe do falso depósito ou do envelope vazio. O golpista começa o crime demonstrando o interesse em um produto ou serviço oferecido pela vítima. Ele então oferece pagar pelo mesmo através de um depósito bancário. Ele então vai até o banco, faz um depósito sem colocar nenhum recurso dentro do envelope e obtém o comprovante do depósito, retornando para o local onde a vítima estava e mostrando o comprovante a ela.

 

Uma pessoa bem informada, já sabe que os depósitos bancários não caem imediatamente em sua conta porque devem ser conferidos antes pela instituição, justamente para evitar casos como estes envelopes vazios e dar um dinheiro de mentira para as pessoas. Mas uma pessoa mais inocente ou que esteja com um pouco mais de pressa pode cair na ansiedade de ter o dinheiro “em mãos” e se deixar levar pela lábia do criminoso.

 

Se você realmente tem ansiedade de venda de um produto, ou solicite o pagamento no mesmo momento em que entregará o produto ou serviço contratado ou peça para que o depósito seja feito na boca do caixa. O envelope nada mais é do que uma expectativa de um pagamento e que só deve ser inteiramente confiável quando for você mesmo o depositante.

  • Compartilhe essa notícia
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Mais Notícias da Categoria: POLÍCIA