Rolim de Moura,

ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS


Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como SUSPEITOS e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

Esta página pode conter em seu conteúdo IMAGENS FORTES ou CHOCANTES para algumas pessoas. Se você é maior de 18 anos e tem certeza que deseja visualizar estas imagens, CONTINUE. caso contrário FECHE A PÁGINA.

Postado por: em 11/06/2019 ás 18:05:17
Tamanho da Fonte
Brasil - Laudo mostra que menino Rhuan foi degolado vivo pela própria mãe

 

O resultado do laudo cadavérico do menino Rhuan Maycon da Silva Castro, de 9 anos, revela que o menino levou 12 facadas, sendo uma no peito enquanto dormia. De acordo com a Polícia Civil, ele ainda se assustou e se levantou da cama, ficando ajoelhado ao lado dela antes de receber mais golpes. As informações são do site Metrópoles.

 

Rosana Auri da Silva Cândido, mãe do menino, e a companheira dela, Kacyla Priscyla Santiago Damasceno, foram presas acusadas de cometerem o crime que aconteceu no dia 31 de maio.

 

O laudo ainda aponta que Rhuan teve a cabeça arrancada enquanto os sinais vitais ainda estavam presentes. A Polícia Civil do Distrito Federal afirma que a mãe esquartejou o corpo enquanto sua companheira acendia a churrasqueira. Kacyla Priscyla ainda ajudou a segurar o menino durante o esfaqueamento.

 

Após tentarem assar partes do corpo da criança, as duas acusadas decidiram dividir os membros em duas mochilas. Uma delas foi jogada em um bueiro. A dupla, presa no Presídio Feminino do DF, foi indiciada por homicídio duplamente qualificado, lesão corporal gravíssima – por terem decepado o pênis de Rhuan dois anos antes do crime –, tortura, ocultação de cadáver e fraude processual – pela tentativa de limpar a cena do crime.

 

Rosana e Kacyla Priscyla alegam que o crime foi cometido porque o garoto “queria se tornar menina”. A mãe de Rhuan ainda firma que ele supostamente era fruto de um estupro cometido pelo ex-marido e que, por isso, “tinha ódio do filho”.

Fonte: Metrópoles
Os comentários aqui postados são de responsabilidade de seu autor e não refletem a opinião do portal.
© 2013-2019 Todos os direitos reservados - alertarolim.com.br
Desenvolvido e hospedado por CREATIVE WEBSITES